O Caso Melissa
Contribuído por ajc em 01-04-99 11:48
do departamento from the dark side
Microsoft Já devem ter ouvido falar do "vírus Melissa". Trata-se de um vírus que se propaga em documentos do MS Word enviados por e-mail. Em news.com encontra-se um bom ponto da situação. Mais abaixo podem ler algumas opiniões...

Actualização: Prenderam o autor! Vejam no /. ou na MSNBC

O Caso Melissa está-se a tornar mais notável devido à forma como se procura encontrar o autor, do que devido ao próprio vírus, que é praticamente inofensivo.

Tornou-se agora bem evidente até que ponto acontecem coisas pouco documentadas no "Admirável Mundo Windows"...

Aparentemente todos os documentos Word, Excel,... então "marcados" com uma identificação da máquina em que foram criados. Para já é o endereço da placa de rede, mas por algum motivo a Intel quer pôr identificadores únicos nos processadores...

A Microsoft imediatamente disponibilizou um "patch" para desligar esta característica tão inocente e benéfica. Notem que uma função destas, se fosse secretamente introduzida por um governo de um país democrático, teria certamente implicações constitucionais importantes. Mas a MS não é um simples governo...

A outra reflexão é sobre o hábito que se vai criando de as pessoas enviarem umas às outras e-mails em Word. Esses e-mails, particularmente se não solicitados, devem ser encarados como uma agressão, devendo-se dizer isso ao autor, sugerindo-lhe que use formatos standard, como HTML. Afinal, ainda não há lei nenhuma (ainda...) que obrigue as pessoas a usar um dado S.O. ou processador de texto, e muito menos a sujeitar-se a receber prendas como o Melissa.

Estes conselhos não se aplicam às pessoas capazes de _executar_ um programa windows95/98 que lhes venha numa mensagem e-mail... Para estes não há salvação possível. :)

Isto são opiniões estritamente pessoais, que em nada comprometem o GIL ou a UMinho.

ajc

World Domination | Viagem ao SIMPLINUX  >

 
gildot Login
Login:

Password:

Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.