gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
FireFox pretende colocar um anúncio no NY Times
Contribuído por AsHeS em 20-10-04 10:10
do departamento das doações
FireFox netcrash escreve "A Spread Firefox anunciou que procura juntar fundos, para a campanha mais ambiciosa de todas na história do Open Source. Uma porção de todos os donativos será usada para adquirir um anûncio de uma página no New York Times para Celebrar a nova versão. Todos os doadores irão estar listados no anûncio, aquilo a que chamam "A assinatura de uma declaração de indepêndencia de uma internet monopolizada e estagnada". No Slashdot .

falhas em todos os browsers open-source! | Internet: O exemplo do primeiro mundo  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • gildot
  • Spread Firefox
  • Slashdot
  • Mais acerca FireFox
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Importante? (Pontos:4, Engraçado)
    por tool em 20-10-04 10:51 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Não há melhores formas de gastar dinheiro? Se quiserem posso dar o meu NIB.
    Re:Importante? (Pontos:3, Interessante)
    por Kmos em 20-10-04 11:21 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://Kmos.TondelaOnline.com
    No teu ponto de vista, pode ser "perder dinheiro", no ponto de vista de outras pessoas, "poderá não o ser" e devemos remeter-nos a isso e nada mais.. Talvez trará mais utilizadores, já que muita gente nem sequer ouviu falar do Mozilla Firefox e das vantagens em relação ao IE, Opera, etc...

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Re:Importante? (Pontos:1)
    por Overclocking em 20-10-04 12:02 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://ninf.ubi.pt/~overclocking/

    Confirmo o desconhecimento por parte da maioria das pessoas do Firefox ou das outras alternativas ao IE.

    Eu já consegui convencer a utilizar o Firefox praticamente todos os meus colegas na Universidade ( bastantes mesmo, apesar de alguma resistência por parte de alguns ), e acho que quanto mais for divulgado, melhor, e se há pessoas interessadas em dar um pequeno donativo para que isso possa acontecer, muito bem e força para a iniciativa.

    Viva ao Firefox e viva ao Ópera. Viva á liberdade ... lol


    Re:Importante? (Pontos:2, Interessante)
    por tool em 20-10-04 16:04 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Sim, do ponto de vista da AOL pode ser ganhar dinheiro (isto por causa do Netscape, já num pensamento ciclico). Sinceramente, eu quando leio um jornal, se vir um anúncio de um cortador de relva (mesmo que ocupe a página inteira) não leio mais que o cabeçalho! Ora, digo um cortador de relva porque é uma coisa que não me interessa minimamente, i.e., quem não se interessa por browsers não vai ligar nenhuma ao anúncio. Quem se interessa, já deve conhecer o Firefox. Dito isto, o boca-a-boca funciona muito melhor. Não é com publicidade que vão arranjar utilizadores novos.

    De qualquer maneira, a oferta do meu NIB continua de pé.

    No NY Times? (Pontos:2)
    por McB em 20-10-04 13:37 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Pagava se fosse num jornal nacional....ainda dava qualquer coisita! Agora num jornal "amaricano" :)

    Mas espero que eles consigam publicar o anúncio e que seja um grande sucesso!

    Yours, McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por Init em 20-10-04 14:00 GMT (#5)
    (Utilizador Info)

    Só vejo um "problema" de ser um jornal Americano, que é não chegar à maior parte do público português

    O maior problema será o custo da transferência bancária que deve superar o valor da própria doação...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por Karlus em 20-10-04 14:07 GMT (#6)
    (Utilizador Info) /del/null
    O maior problema será o custo da transferência bancária que deve superar o valor da própria doação...

    Pelo que vi só aceitam cartões de crédito ou PayPal, e a taxa nesses casos é mínima.
    Com o câmbio dollar/euro os $10(estudante) deverão ficar pelos ¤10.

    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por Psiwar em 20-10-04 14:17 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Olha que o euro anda mais forte do que pensam...
    $10 = 7,99 Euros
    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por mlopes em 20-10-04 16:05 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Daí ele falar em 10¤, a diferença entre os 7.99 e os 10 é o que ele diz que será sensívelmente a comissão do banco.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por Psiwar em 20-10-04 16:33 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    "Pelo que vi só aceitam cartões de crédito ou PayPal, e a taxa nesses casos é mínima."

    Não confundir comissão bancária quando se faz uma transferência internacional, com pagamento por cartão de crédito que tem uma anuidade fixa geralmente muito baixa (por exemplo 12 euros). Logo, pareceu-me que ele falou em 10 euros não por causa disso mas porque ainda anda a fazer 1 euro = 1 dolar.


    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por Karlus em 20-10-04 23:17 GMT (#15)
    (Utilizador Info) /del/null
    pareceu-me que ele falou em 10 euros não por causa disso mas porque ainda anda a fazer 1 euro = 1 dolar.

    Pareceu-te mal... :-)

    Re:No NY Times? (Pontos:2)
    por Psiwar em 21-10-04 9:46 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Se tivesse que pagar 20% a mais por cada pagamento por cartão de crédito que fizesse, estava bem lixado...
    nada melhor? (Pontos:5, Interessante)
    por alguem em 20-10-04 15:01 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.ladonegro.net/
    Pessoalmente acho que apesar de ser uma iniciativa interessante, é totalmente infrutífera.

    Não será de certeza por sair uma página publicitária no N.Y, que um utilizador em Hánoi, na Amadora ou em Luanda vai tomar conhecimento que existe um browser melhor que o Internet Explorer.

    Não haveria uma forma melhor de espalhar a palavra?
    Uma campanha no Yahoo, na C|Net? Creio que a iniciativa vale apenas pela ousadia mas nada mais que isso.

    "The interest in encouraging freedom of expression in a democratic society outweighs any theoretical but unproven benefit of censorship."
    Re:nada melhor? simples... (Pontos:2)
    por gass em 20-10-04 16:32 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://otiliamatos.ath.cx
    qual é o universo de leitores do NY times, isto é,
    - qual a sua tiragem?
    - qual a população portuguesa?
    agora façam as contas se não vale a pena... claro que um gesto semelhante com um jornal português também tem efeito.
    Claro que, prefiro que isso seja feito com o OOO e não com o firefox.
    Colado ao OOO é que pode ir o firefox/thunderbird.
    Cumps-
    Gass
    Re:nada melhor? (Pontos:2)
    por DomusOnline em 20-10-04 22:30 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    És capaz de ter razão... mas pensa de outra forma:

    Ainda o anúncio não existe (e pode nem vir a existir) e já aqui se discute... e se calhar mesmo quem não visita o Gil vai saber disto pela boca de alguém...

    Marketing works in misterious ways... :)
    Acho muito bem (Pontos:4, Interessante)
    por Gamito em 20-10-04 15:34 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    Já converti uma série de amigos e colegas ao Firefox (embora em Windows) e não foi preciso vender-lhes banha da cobra.
    Bastou mostrá-lo, instalaram-no e nunca mais quiseram outra coisa. Até para Mac OS X.

    Acho que a ANSOL podia organizar uma coisa semelhante aqui. Para isso, posso disponibilizar o meu cartão de crédito, transferência bancária, whatever com a minha contribuição.

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Acho muito bem (Pontos:2)
    por pv em 21-10-04 19:34 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Apoio! Que tal um anúncio no Expresso ?
    Re:Acho muito bem (Pontos:1)
    por Noviço em 23-10-04 14:24 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    Apoio! Que tal um anúncio no Expresso ?

    Melhor ainda: que tal publicidade nos sacos onde vem o Expresso? Sempre era uma maneira de contrariar o virtual monopólio Microsoft-HP que os sacos trazem...

    All the best, Noviço

    Re:Acho muito bem (Pontos:2)
    por Init em 25-10-04 0:30 GMT (#35)
    (Utilizador Info)

    Sendo que os sacos têm um periodo de vida e exposição útil maior que o próprio jornal...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Acho muito bem (Pontos:2)
    por Init em 25-10-04 0:28 GMT (#34)
    (Utilizador Info)

    A ANSOL nunca poderia iniciar uma iniciativa para beneficiar um software especifico, porque a ANSOL, não recomenda soluções de software especificas, só uma forma de licenciamento de software. E penso a ANSOL não quer dar tratamento preferêncial a projectos de software.

    No entanto penso que a ANSOL pode apoiar uma actividade semelhante, providênciando uma conta bancária e fazendo os pagamentos com o dinheiro recebido pelos doadores, e funcionando como a entidade que daria confiança em relação ao destino do dinheiro, também poderia facilitar espaço web para o site promotor, etc... E tudo isto não só em relação ao Firefox, como também em relação a outros softwares licenciados como Software Livre, visto que a ANSOL não tem qualquer preferência desse tipo...
    Pode ser apenas uma questão de alguém propor isto à direcção.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Não acho má ideia (Pontos:2, Interessante)
    por infimo em 20-10-04 23:39 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Acho que a publicidade pode ser uma arma realmente eficaz na adopção do software livre. As pessoas são influenciadas pela publicidade, muitas delas acreditam naquilo que diz um anúncio. Mas melhor que isso é que a palavra firefox vai passar a ser conhecida.

    Muitas vezes quando falo em firefox quase ninguém ouvi falar disso e desconfiam realmente se aquilo é assim tão bom. Depois há a pergunta, se aquilo é assim tão bom como é porque é que eu nunca ouvi falar nisso. Por mais que explique tenho sempre a sensação que não sou levado muito a sério, o que importa é que não é conhecido, e isto claro que também se passa com o Linux. Talvez o marketing seja a arma secreta do open source.
    Politicas de sucesso (Pontos:2, Interessante)
    por flock em 21-10-04 1:11 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.corah.org/
    O meu browser primário em Windows sempre foi e sempre será o IE, e em Unix* (excluindo OS X) sempre serão os Mozilla based. Porquê? Porque o IE está integrado no Windows, e não é por mudar de browser que vou passar a ter acesso a mais conteúdo, muito pelo contrário.

    A maior parte das pessoas pensa no browser como uma janela para a Internet, mas no Windows é muito mais que isso, no Windows o IE está tão integrado com a shell (EXPLORER) que hoje em dia não é possível dizer onde começa um e acaba o outro. Posto isto, não é por remover o internet Explorer no add or remove programs que deixo de ter IE no Windows, basta abrir o My Computer, escrever http://www.gildot.org/ na address bar, e cá estou eu no gildot com IE sem sequer o ter instalado no sistema. Se uso Windows no desktop, este é o preço que tenho de pagar.

    Existem alguns mitos de que a utilização de IE facilita a proliferação de spyware, worms e virus. Sinceramente o que posso dizer é que discordo completamente, porque durante anos a usar IE e OE, nunca fui infectado com um worm, virus, ou spyware em nenhum desktop Windows meu. O que facilita a proliferação desse tipo de software é a estupidez da maior parte dos utilizadores, mas não é mudando de browser que se evita esse problema, porque assim que os browsers Mozilla based forem a regra e o IE for a excepção enfrentarão exactamente o mesmo tipo de problema que o IE enfrenta hoje, como aliás já se pode ter uma ideia se olharem para as stories dos últimos dias no Slashdot.

    Acho um desperdicio de recursos gastar $ de donativos em publicidade porque não vejo que beneficios terá o firefox em publicitar-se a si mesmo. Aliás, nunca vi beneficio nenhum na publicidade, sempre defendi que o mérito deve falar por si, e basta ver pelo sucesso de projectos como o kernel Linux que isto acontece mesmo.

    O firefox neste momento, na minha opinião, sofre de um problema de integração algo limitativo. Numa altura em que ainda existe muita gente a escrever código específico para IE e muita gente a usar IE, não seria mais inteligente suportar esse código mesmo que não siga as especificações? Não seria mais inteligente imitar o comportamento do IE nomeadamente na interpretação de CSS e no suporte de VBscript e JavaScript? O IE neste momento é admitidamente a driving force! Se querem mesmo ter algum sucesso não é negando este facto que vão conseguir!

    PS: Como é que o gildot sabe que ainda tenho 9 comentários antes de me autenticar?


    PS: Pessoas que não compreendem a diferença entre uma signature e um comentário não deviam moderar.
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2, Despropositado)
    por 4Gr em 21-10-04 2:14 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    O meu browser primário em Windows sempre foi e sempre será o IE

    Infelicidade a tua ;-)

    Usar o Firefox em detrimento do IE é ter acesso a um conjunto de features que não estão disponíveis no IE. Estou exausto de as descrever, pelo que podem consultar num dos 300 mil sites "400 Reasons to use Firefox instead of IE".

    Claro que se não te importares com as features e gostares de alimentar estatísticas que contribuem para monopólios, tudo bem, fica à tua consciência.

    Eu, pessoalmente, só pelo facto de alimentar um monopólio, que aliás vai contra as sociedades capitalistas modernas, evito usar o programa, mesmo que seja superior que um outro que seja livre.

    O firefox neste momento, na minha opinião, sofre de um problema de integração algo limitativo. Numa altura em que ainda existe muita gente a escrever código específico para IE e muita gente a usar IE, não seria mais inteligente suportar esse código mesmo que não siga as especificações? Não seria mais inteligente imitar o comportamento do IE nomeadamente na interpretação de CSS e no suporte de VBscript e JavaScript? O IE neste momento é admitidamente a driving force! Se querem mesmo ter algum sucesso não é negando este facto que vão conseguir!

    Há muita confusão por aqui. Vamos lá tentar esclarecer.

    Primeiro, o Firefox pretende ser uma ferramenta livre e não seguir as vontades de uma empresa. Segundo este paradigma, então deve seguir os standards, que foram feitos para criar acessibilidade e interoperabilidade (que a Microsoft teima em não seguir).

    A interpretação do CSS2, em IE, é bastante adulterada e há bastantes coisas que correm mal. No dia que os webmasters aprenderem a lêr e a escrever e sigam os standards, vai haver certamente um browser que vai dar barraca com muitos sites...

    O JavaScript, uma vez mais, sofreu de mais alterações da Microsoft.

    Nem a Microsoft pode impôr as suas vontades, nem instituições como o Mozilla se podem submeter às mesmas. Nem precisamos delas: olha o sucesso actual do Firefox!

    Paradoxo do ano: Microsoft Works!
    Dominus vobiscum
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por Gamito em 21-10-04 5:18 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    Aliás, o IE não suporta JavaScript, mas sim JScript - uma versão ligeira, mas suficientemente adulterada do primeiro - que no tempo da guerra acesa IE/Netscape, foi mais uma das práticas concorrênciais sujas, ao fugirem daquilo que se estava a tornar um standar.

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por flock em 21-10-04 10:59 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://www.corah.org/
    > Usar o Firefox em detrimento do IE é ter acesso a um conjunto de features que não estão disponíveis no IE. Estou exausto de as descrever, pelo que podem consultar num dos 300 mil sites "400 Reasons to use Firefox instead of IE".

    Provavelmente usei Netscape e Mozilla durante muito mais tempo que muitos dos leitores do gildot (e deixei claro no post parente que uso Mozilla em Unix*), contudo continuo a achar o IE muito melhor integrado com o Windows e com a Internet que temos hoje da qual eu sou espectador durante 99.999% do tempo.

    > Claro que se não te importares com as features e gostares de alimentar estatísticas que contribuem para monopólios, tudo bem, fica à tua consciência.

    Os meus tempos de biased evangelism já acabaram há cerca de 2 anos. Arrependo-me de algumas coisas que fiz e disse durante esse tempo que entretanto notei não se terem concretizado ou não serem aplicáveis no mundo real. Neste momento olho de forma muito mais clara para a complexidade que é a realidade e tento pôr-me no ponto de vista de outras pessoas. Francamente não vejo onde é que apoiar estatisticamente uma solução que a mim não me satisfaz (FireFox/Windows) contribuirá para um mundo melhor.

    > Primeiro, o Firefox pretende ser uma ferramenta livre e não seguir as vontades de uma empresa. Segundo este paradigma, então deve seguir os standards, que foram feitos para criar acessibilidade e interoperabilidade (que a Microsoft teima em não seguir).

    Mas também pretende adquirir share, todo o ponto do meu post anterior se centra na estratégia utilizada para o conseguir, que na minha opinião tem vários problemas. Ignorar o big player não é a forma mais eficaz de adquirir audiencia. Esta forma só funciona quando o big player comete erros graves, e é devido a esses erros que o Mozilla tem vindo a adquirir alguma share nos últimos tempos. A ideia é que o nosso sucesso não deve depender da desgraça alheia mas sim da nossa capacidade de oferecer uma solução equivalente à da concorrencia que permita uma facil migração. No momento em que o Mozilla adquirir uma posição confortavel poderá então dar as cartas e puxar a web para algo mais standard. É desta forma que se consegue uma liderança, e a Microsoft sabe e sempre soube jogar este jogo.

    > A interpretação do CSS2, em IE, é bastante adulterada e há bastantes coisas que correm mal. No dia que os webmasters aprenderem a lêr e a escrever e sigam os standards, vai haver certamente um browser que vai dar barraca com muitos sites...

    Em relação às CSSes, ainda há alguns dias atrás demonstrei problemas em ambos os browsers e no próprio standard aqui, portanto não vás por aí que dá muito pano para mangas. O problema não é os webmasters não saberem usar o standard, o problema é que o IE tem muito mais importância que o resto. Nenhuma empresa de E-commerce faz sites que não sejam visíveis em IE, porque isso serlhes-ia prejudicial, mas nem todas se importam com Mozilla, porque a share ainda é muito marginal. E isto é uma issue que o Mozilla deve aprender a aceitar e a resolver. A Microsoft pode não ser o standard, mas muita coisa gira em torno deles, o que faz com que tenham mais influencia que os próprios standards em certas ocasiões (e esta é uma delas). Rejeitar ou fingir que isto não é verdade é um erro.


    PS: Pessoas que não compreendem a diferença entre uma signature e um comentário não deviam moderar.
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:3, Informativo)
    por MacLeod em 21-10-04 14:39 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Em relação às CSSes, ainda há alguns dias atrás demonstrei problemas em ambos os browsers e no próprio standard aqui, portanto não vás por aí que dá muito pano para mangas.

    Estive a ver esse teu link e parece-me que o teu problema é que não sabes CSS. O suposto 'problema' que enuncias nessas páginas não existe (a não ser no IE, que não interpreta correctamente os standards). Vamos por pontos:

    • A questão das borders e padding: o IE implementa mal, e o Mozilla correctamente. Se dizes que o teu elemento tem 200px de largura, e de seguida dizes que tens uma border com 25px, parece-me mais que óbvio que no total vão ser 25px (a mesma coisa para o padding). Imagina que tens uma fotografia que queres emuldurar, com uma largura de 200cm. Vais a uma loja e pedes uma moldura com 25cm de largura. Achas que te vão dar uma moldura cujos 25cm de largura ficam em cima da imagem?
    • O "problema" do default border: "default" nem sequer é uma cor que faça parte do standard do CSS. Ou pões o nome de uma cor, o seu valor (RGB ou hex), ou transparente. Experimenta passar esse sample3.html pelo validador de CSS. Não é um bug do Mozilla, é mau CSS.
    Não digo que o Mozilla seja perfeito no CSS, mas o IE é muito mau e quem diz o contrário sofre de ignorância profunda.
    Errata (Pontos:2)
    por MacLeod em 21-10-04 17:11 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    parece-me mais que óbvio que no total vão ser 25px

    Queria dizer que "no total vão ser 225px".

    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por flock em 21-10-04 19:43 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.corah.org/
    > A questão das borders e padding: o IE implementa mal, e o Mozilla correctamente. Se dizes que o teu elemento tem 200px de largura, e de seguida dizes que tens uma border com 25px, parece-me mais que óbvio que no total vão ser 25px (a mesma coisa para o padding). Imagina que tens uma fotografia que queres emuldurar, com uma largura de 200cm. Vais a uma loja e pedes uma moldura com 25cm de largura. Achas que te vão dar uma moldura cujos 25cm de largura ficam em cima da imagem?

    O simples facto de dizeres parece óbvio demonstra que o standard é ambiguo. Não podes dizer que o IE não respeita o standard aí só porque a ti te parece óbvio. Não está escrito, não foi violado.

    > O "problema" do default border: "default" nem sequer é uma cor que faça parte do standard do CSS. Ou pões o nome de uma cor, o seu valor (RGB ou hex), ou transparente. Experimenta passar esse sample3.html pelo validador de CSS. Não é um bug do Mozilla, é mau CSS.

    Sim, tens razão, "default" (entre quotes) não existe, é uma string e não representa nada, mas default (sem quotes) é uma keyboard, tal como auto e inherit. Claro que, eu é que não sei CSS. ;-)

    Para mais comodidade (porque o standard é todo muito ambiguo e confuso e a W3C parece-me estar slashdotted hoje), troquei o default por inherit. Desta forma o bug persiste no Mozilla e podes consultar o standard aqui.

    PS: Eu avisei que não era bom entrar neste campo porque dava pano para mangas. :-)


    PS: Pessoas que não compreendem a diferença entre uma signature e um comentário não deviam moderar.
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por Init em 25-10-04 0:59 GMT (#37)
    (Utilizador Info)

    Mas também pretende adquirir share, todo o ponto do meu post anterior se centra na estratégia utilizada para o conseguir, que na minha opinião tem vários problemas.

    Há aqui uma questão de ética, nem todos os meios, justificam os fins a comunidade em volta das tecnologias da Mozilla Foundation e a propria fundação acham que isso que propões não justifica o fim, pois o objectivo da Mozilla Foundation, não é dominar o mercado, mas sim criar técnologias de qualidade («The producer and provider of the award-winning Mozilla web and e-mail applications suite», «Leading innovators...»), que sejam livres («An open source community of developers and testers») e que cumpram standards («An advocate for standards on the Net...»).

    Para cumprir não se pode submeter aos interesses que sejam contra a liberdade, pois a própria ausência da liberdade retiraria em muitos casos a capacidade da fundação para criar o software de qualidade.

    Aconselho-te a leres isto e isto.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por Gimp em 21-10-04 10:07 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Ora explica lá como é que utilizando *só* o IE, não levas com spyware?


    "No comments"

    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por flock em 21-10-04 11:35 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://www.corah.org/
    > Ora explica lá como é que utilizando *só* o IE, não levas com spyware?

    Isso é uma pergunta interessante, mas não te sei responder a ela. A utilização normal que dou aos desktops não deve ser muito propícia à proliferação de virus, worms, e spyware. Como disse no post parente, creio que o problema dos virus, worms, e spyware tem mais a ver com a desinformação e estupidez por parte do utilizador comum que propriamente com as falhas do sistema operativo. Não sei qual é a vossa experiência como utilizadores de Windows no desktop, mas a minha não é má, e como disse há algum tempo atrás, só não tenho uma licença do XP Pro porque são extremamente caras para mim, no entanto preciso do Windows por questões profissionais e educativas.

    Atenção, antes que me acusem de ser incoerente ou alguma coisa do género: eu não gosto da Microsoft e sou definitivamente contra a utilização de soluções proprietárias em servidores de Internet pelo simples facto que existem alternativas não proprietárias tão boas ou melhores que as da Microsoft. Contudo não tenho qualquer problema com a utilização de soluções Microsoft nos desktops ou na administração de redes de desktops Microsoft.


    PS: Pessoas que não compreendem a diferença entre uma signature e um comentário não deviam moderar.
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:1)
    por being em 21-10-04 13:00 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    "Atenção, antes que me acusem de ser incoerente ou alguma coisa do género: eu não gosto da Microsoft e sou definitivamente contra a utilização de soluções proprietárias em servidores de Internet pelo simples facto que existem alternativas não proprietárias tão boas ou melhores que as da Microsoft. zContudo não tenho qualquer problema com a utilização de soluções Microsoft nos desktops ou na administração de redes de desktops Microsoft."

    CLAP! CLAP! CLAP!

    Comecei uma dieta, cortei a bebida e comidas pesadas e, em catorze dias, perdi duas semanas. - Joe E. Lewis

    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por Gimp em 22-10-04 13:07 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Umm, sabes uma coisa, um gajo tem de deixar de desculpar-se e quase pedir "com sua licença" quando se diz não gostar Microsoft, e por mim falo. Isto de paninhos quentes, emplastros e unguentos é um disparate pregado! Se os meninos mixoxofte ficam chateados, o problema é deles!...


    "No comments"

    Re:Politicas de sucesso (Pontos:3, Interessante)
    por MacLeod em 21-10-04 14:51 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Não seria mais inteligente imitar o comportamento do IE nomeadamente na interpretação de CSS e no suporte de VBscript e JavaScript? O IE neste momento é admitidamente a driving force! Se querem mesmo ter algum sucesso não é negando este facto que vão conseguir!

    Argumentos de manada. Então agora é suposto as pessoas usarem um mau browser porque toda a gente o tem instalado no computador? Além dos defeitos do browser em si (vulnerabilidades, scriptings, spywares e afins), existem vários problemas com seguir uma "especificação" da Microsoft, a começar pelo facto de que o "standard IE" não é lógico, pode ser imprevisível e muitas vezes errático.

    Mas se calhar sou eu que estou a ver mal, e afinal a história do webdesign é uma questão de tentativa e erro, em que nunca se sabe exactamente como vai ficar o resultado final. Como tal, todos nós devemos ter um laboratório IE para ir experimentando, martelando e obtendo o resultado final. Standards, regras para melhor integração com todos os ambientes? A Microsoft certamente tratará disso...

    Enquanto que tu dizes que o IE é a "driving force", mentalidades como a tua são a "slowing force", que levam à reduzida interoperabilidade, e ao lock-in das tecnologias web por parte da Microsoft. Imagina que hoje toda essa catrefada de webmasters burros que abundam pela web portuguesa começava a usar novos "standards" IE, que só funcionam a partir do IE 7.0 SP345. E as outras pessoas, com PCs mais antigos e IE 5.0? Pois claro, e sai mais um prato de XisPe. O problema do IE é muito mais grave que o dos attachments de Word, pois a web é por definição uma maneira de partilhar informação para TODOS. Pensar que o futuro é o IE e segui-lo leva a prejuízos para TODOS, desde aqueles que fazem bem sites que não abrem no IE até àqueles que fazem sites IE-only.

    Argumento da manada (Pontos:1)
    por flock em 25-10-04 23:22 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://www.corah.org/
    Andava à procura disto, finalmente encontrei. O argumento da manada foi o uma das coisas que tornou o Linux num projecto com sucesso.

    As Linux grew, Linus developed a user list of all the people using it. The early users were hackers that were, learning, debugging and porting applications. To handle portability issues for Unix products, Linus ported Linux every time applications were incompatible. This meant that Unix applications would not have to be ported to Linux.

    Podem ler o resto aqui.


    PS: Pessoas que não compreendem a diferença entre uma signature e um comentário não deviam moderar.
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por henrique em 23-10-04 11:20 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    As mais importantes razões para não usar Internet Explorer já foram expostas num artigo publicado aqui no Gildot: Porque não utilizar Internet Explorer, Outlook, Messenger e Windows Media. É um artigo de 2002 mas continua grandemente actual.
    Re:Politicas de sucesso (Pontos:2)
    por Init em 25-10-04 0:41 GMT (#36)
    (Utilizador Info)

    Acho que deverias ler isto

    A eficácia do marketing e da publicidade está muito mais que provado, funciona nem que seja só para divulgar e acredita que muitos podem não usar apenas por não conhecerem, não deixando assim haver sucesso pelo mérito.

    O internet exploder e o outlook, são inseguros por omissão, e a integração com o sistema, também não facilita a segurança. Ultimamento as configurações têm ficado mais seguras, mas não deixam de ser inseguros, o próprio governo dos EUA admite isto e recomenda que se deixe de utilaizar o internet exploder.

    Suportar código que não seja standard, só deve acontecer em condições muito especiais e quando não prejudicar a suporte do standard, na esmagadora maioria dos casos não deve ser feito, pois isso promove o caos, e faz com que seja a empresa lidér de mercado a impor as condições, ou seja, facilita o monopólio, é por isso que se deve trabalhar com standards livres controlados por entidades independentes e nunca por uma parte interessada.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Carro rebocado (Pontos:1)
    por Kell em 24-10-04 0:19 GMT (#33)
    (Utilizador Info) jttp://kell.devhour.net
    Há uns dias tive o meu carro rebocado, paguei 90 euros, com de reboce e multa. No dia seguinte vi na slashdot o anuncio do Firefox, e por 10¤, fiz o meu bocadinho, e porque não? Gastamos tanto dinheiro mal gasto... :)
    "I don't mind god - it's his fan club I can't stand"

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]