Beowulf
Contribuído por joao em 08-01-03 1:07
do departamento Hwæt!-We-Gardena-in-geardagum
News André Simões escreve "Na senda da recente "democratização" do culto Tolkieniano, acaba de sair nos Estados Unidos a tradução e comentário feitos por J. R. R. Tolkien ao poema épico saxão do século VIII (1) Beowulf, que segundo alguns autores terá sido uma das fontes de inspiração da criação da Terra Média (eu preferia a tradução Terra do Meio, mas enfim). São mais de 2000 páginas de tradução, notas e comentários que finalmente vêem a luz do dia, quase 70 anos depois de terem sido escritos, após 6 anos de luta do seu descobridor, o académico Michael Drout, contra a oposição dos descendentes de Tolkien.
A minha curiosidade reside na expectativa de ver até que ponto o facto de ser uma tradução de Tolkien não catalputará, pela primeira e certamente última vez na História, uma obra de filologia alto-medieval para os primeiros lugares dos tops de vendas. Convém não esquecer que Tolkien foi um dos mais brilhantes filólogos medievais da sua geração.
Fico também curioso de ver até que ponto, se tal êxito de vendas se der, outras obras medievais também elas repletas de fantasia e de mundos fantásticos poderão conhecer alguma divulgação.

Links que podem interessar:

Notícia na bbc.news

Notícia no Diário de Notícias (1)

Texto original saxão

Página com informações sobre Beowulf.

(1) Com alguma falta de cuidado infelizmente já comum, o DN diz erradamente que a obra é do século XVIII, quer na edição em papel quer na electrónica. O disparate é tanto menos justificável quando a notícia do DN é claramente inspirada no original da BBC, que esse sim, obviamente tem a data correcta e por extenso, para não haver enganos. O Público trazia a mesma notícia há uns dias, correcta (os ingleses não brincam), bem escrita e bastante mais desenvolvida. Infelizmente não apontei o URL, e pesquisar o que quer que seja no Público é tempo perdido (já tentaram procurar uma palavra comum, como "dia"?). "

Fim do zmail.pt gratuito | LINUX.PT: Call for Editors  >

 
gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Notícia na bbc.news
  • Notícia no Diário de Notícias (1)
  • Texto original saxão
  • Página com informações sobre Beowulf
  • electrónica
  • André Simões
  • Mais acerca News
  • Também por joao
  • "Beowulf" | Login/Criar uma conta | 9 comentários | Procurar na discussão
    Filtro:
    ATENÇÃO: Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
    errata (Pontos:2)
    por André Simões em 08-01-03 1:55 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    onde se lê "catalputará" leia-se "catapultará".
    --- Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    [ Responder | Pai ]
    Link do Jornal Público (Pontos:4, Informativo)
    por Montanelas em 08-01-03 6:24 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.war-zone.net
    "Beowulf", Numa Tradução de Tolkien, Editado nos Estados Unidos

    Como este jornal está numa de conteúdos pagos, aqui vai o texto completo (Let the Flame Wars begin!!!):->

    "A informacao contida neste ficheiro e propriedade do Jornal PÙBLICO contribuinte n: 502265094, deposito legal n. 45458/91"

    Sábado, 04 de Janeiro de 2003

    Publicado no início de Dezembro, o volume poderá vir a ser uma das sensações editoriais do ano

    Uma tradução do poema épico anglo-saxão "Beowulf", feita por J.R. Tolkien, autor da trilogia "O Senhor dos Anéis", adaptada para cinema pelo realizador australiano Peter Jackson, acaba de ser editada nos Estados Unidos. O manuscrito que lhe deu origem foi descoberto há seis anos, numa biblioteca de Oxford, por Michael Drout, um académico norte-americano.

    As cerca de duas mil páginas escritas à mão, nos anos 30, incluem também o comentário valorativo de Tolkien áquele clássico que fala de valentia, amizade e destruição de um monstro, à boa maneira de "O Hobbit" e "O Senhor dos Anéis", e no qual o escritor inglês se inspirou para criar as suas narrativas.

    A partir das regras do verso inglês, Tolkien imaginou e estabeleceu a gramática da língua imaginária dos elfos, nas modalidades "quenyan" e "sindarin", falada por personagens da trilogia como a princesa Arwen, desempenhada no filme de Jackson pela actriz Liv Tyler.

    A descoberta

    Michael Drout encontrou por acaso parte deste material, umas quantas notas encadernadas, fechadas numa caixa de papéis velhos perdida entre os arquivos da biblioteca Bodleian, em Oxford.

    Tolkien, catedrático de Oxford e um dos eruditos anglo-saxões do século passado, proferiu nesta mesma universidade um discurso-chave sobre o citado poema épico. Em 1936, um ano antes da edição de "O Hobbit", falou sobre "Beowulf", instando o público a lê-lo mais como um poema de extraordinária qualidade literária do que como um documento histórico.

    Há quem defenda que a palestra de Tolkien a propósito de "Beowulf" contribuiu de forma decisiva para a reinterpretação da sua importância, passando de "má história" a "boa poesia".

    Escrito na Grã-Bretanha cerca de 350 anos antes da batalha de Hastings (1066), mas com a acção centrada no território hoje ocupado pela Dinamarca e pela Suécia, o poema relata as batalhas do guerreiro Beowulf contra um monstro devorador de homens e um dragão guardião de tesouros e cuspidor de chamas. A cópia mais antiga que se conhece data do ano 1000 e está na posse do Museu Britânico.

    Drout, professor de inglês no colégio de Wheaton, Massachusetts, encontrou o manuscrito quando investigava o catálogo da Colecção Tolkien da biblioteca e pediu para ver um arquivo intitulado "Textos manuscritos a carvão sobre 'Beowulf': os monstros e os críticos", título da conferência proferida em 1936.

    "Deparei com quatro volumes encadernados no fundo de uma caixa. Comecei a folheá-los, dando-me conta de que havia encontrado um livro inteiro de material que nunca tinha visto a luz do dia", disse o professor, em estado de deslumbramento: "Ao virar uma página, descobri uma impressão digital de Tolkien numa mancha de tinta!"

    Publicada no início de Dezembro, nos EUA, a versão ampliada da conferência e a tradução e interpretação, linha por linha, do significado de "Beowulf", por Tolkien, poderá tornar-se num dos maiores êxitos de vendas do próximo Verão em Inglaterra.


    O Chico-Esperto pensa sempre em cima do joelho, incapaz de levantar a cabeça para ver ao longe, pois tem a espinha partida e os olhos cravados no umbigo.

    [ Responder | Pai ]
    Re:Link do Jornal Público (Pontos:2)
    por André Simões em 09-01-03 1:57 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Obrigado pelo link! Já agora, note-se a diferença entre o tratamento dado pelo Público, sério, desenvolvido, pormenorizado, em comparação com o que dá o DN, incompleta e com erros. É comum esta disparidade, infelizmente.
    --- Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    [ Responder | Pai ]
    Saxão (Pontos:2)
    por Gimp em 08-01-03 11:36 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Li um pouco do texto original e fiquei com dor de cabeça...


    "No comments"

    [ Responder | Pai ]
    Re:Saxão (Pontos:1)
    por McB em 17-01-03 14:09 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Ao que isto chegou... um AC a mandar postas de pescada...

    What if you get a life???
    Or a LOGIN?!?!?

    Yours,
    McB!

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    [ Responder | Pai ]
  • 2 respostas mais.
  • 1 resposta mais.